Categoria

Cultura
“O sertão é do tamanho do mundo”, diz Riobaldo em Grande Sertão: Veredas, a obra-prima de Guimarães Rosa.   Mas, é o mesmo personagem, no mesmo livro, quem diz: “O Sertão é sozinho”, “O sertão nunca dá notícia”, e “O sertão é sem lugar”.   E foi nesse sertão imenso e solitário,  mágico, misterioso, vivo,...
Saiba Mais
Quando publicamos a matéria DESAFIO, recebemos diversos E-mail’s perguntando quem eram os irmãos Dimas e Otacílio Batista, tão elogiados pelo grande Manoel Bandeira. Na verdade, os irmãos cantadores eram 3.  Dimas, Otacílio  e Lourival. DIMAS BATISTA PATRIOTA, natural de Uburanas, depois Italetim, município de São José do Egito, Pernambuco, nasceu em 17 de julho de...
Saiba Mais
O cenário é a cidade de Patos, na Paraíba, onde está havendo uma roda de violeiros.  Um jovem cantador metido a besta, que já havia levado uma surra de viola e de improviso de Dimas e Lourival Batista, ambos irmãos de Otacílio, desafia nosso mestre deturpando os fatos:             “Dei...
Saiba Mais
Irmão de DIMAS e OTACÍLIO BATISTA PATRIOTA, Lourival foi um dos grandes cantadores brasileiros. Natural de São José do Egito, Pernambuco, cantou por esse Brasil afora, principalmente em Pernambuco, Paraíba, Alagoas e Rio Grande do Norte, até falecer em 1992. Zé Monteiro, vá cantando, Fique cantando com ele   “O brinquedo continua Mas, não faça...
Saiba Mais
Num dos trechos da bela VIDE-VIDA MARVADA, canta Rolando Boldrin: “… É que a viola fala alto no meu peito humano e toda moda é um remédio pros meus desenganos é que a viola fala alto no meu peito, mano e toda mágoa é um mistério fora deste plano prá todo aquele que só fala...
Saiba Mais
Escrevi este artigo para este site, mas como estou relendo – e é preciso reler sempre – GRANDE SERTÃO:VEREDAS achei oportuno republicá-lo como uma homenagem ao querido escritor mineiro. Mas deixemos de explicações e vamos ao artigo. Em diversos momentos da obra de Guimarães Rosa está presente a viola. Em GRANDE SERTÃO:VEREDAS, ela é o...
Saiba Mais
O Diabo e as cores dos cavalos
Muitas vezes o homem do campo, ou dos sertões, faz uma música, um desenho, ou inventa uma história para memorizar, ou  algum fato ou causo, cujo objetivo é fixar as cores dos cavalos, e AO SOM DA VIOLA (Departamento de Imprensa Nacional, Rio de Janeiro, 1950)   “Conta o sertanejo que o diabo é casado e...
Saiba Mais
Ao escrever uma matéria para este site, refletindo sobre nossa língua portuguesa, tão massacrada pela maioria do povo, tão acariciada pelos poetas e cantadores, lembrei-me de que um dia ouvi um velho caçador, orgulhoso ao contar suas proezas, dizer: – Matei uma narceja! Aquela palavra, bonita, sensual, ficou gravada na minha memória e só muito...
Saiba Mais
1946. O cenário musical brasileiro passava por um período de calmaria quando, de repente, as rádios, os coretos, os cafés, os restaurantes, as ruas foram tomadas por uma música que chamava a atenção por seu ritmo, sua letra, sua alegria.   Seu nome: BAIÃO Eu vou mostra pra vocês Como se dança um baião E...
Saiba Mais
Dança espanhola, originária da Andaluzia, sapateada e cantada, com o par separado, cujo ritmo é marcado por castanholas. Suas melodias e versos são de fácil assimilação, por isto logo que chegou ao Brasil, no início do século XIX, se tornou popular. Câmara Cascudo registra, em seu DICIONÁRIO DOFOLCLORE BRASILEIRO, os seguintes versinhos: “Maria Cachucha Quem é teu pimpão?...
Saiba Mais
1 2 3 4